Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Polícia Civil prende fundador de organização criminosa com atuação no Ceará

policia-civil-prende-fundador-de-organizacao-criminosa-atuante-no-ceara-e-desarticula-esquema-de-fornecimento-de-drogas-3-600x450

A Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), apresentou, na manhã desta segunda-feira (22), duas prisões ocorridas no decorrer de uma operação, desencadeada pela especializada, que se dividiu em duas fases. Foram efetuadas as capturas de “Marquim Chinês”, que é apontado como um dos fundadores de uma organização criminosa que atua no Ceará, e de um segundo integrante, o “Branquinho”, que estava com mandado de prisão em aberto e foi encontrado em um apartamento de luxo no Meireles – Área Integrada de Segurança 01 (AIS 01). Ambos são suspeitos de fornecerem drogas que abasteciam a traficância de entorpecentes praticada pelo bando. A Draco tem como atribuição principal a desarticulação de grupos e suas atuações em território cearense.

“Maquim Chinês”, que é Marcos da Silva Pereira (39), foi o primeiro a ser preso, no dia 19 de setembro, na cidade de Caucaia (AIS 11), quando transportava em um veículo a quantia de R$ 19 mil em espécie. De acordo com as informações colhidas pela Draco, ele já era monitorado pela Polícia Civil sob a suspeita de ser um dos fundadores de uma organização criminosa de origem local. Inclusive, em depoimento, Marcos confirmou que possui tal status no bando.

No dia da captura, os policiais civis receberam a informação que o suspeito realizaria uma transação de drogas. De posse dos dados, a equipe se deslocou até o bairro Quintino Cunha (AIS 06), onde localizou “Marquim Chinês”, que estava em um veículo VW Gol. Após acompanhamento do veículo, os policiais realizaram a abordagem em uma estrada carroçável, em Caucaia, na localidade de Garrote. Dentro do carro, a Polícia apreendeu uma mochila com a grande quantia em espécie e um aparelho celular, que o suspeito quebrou ao perceber a aproximação dos policiais.

Marcos da Silva Pereira (39), o “Marquim Chinês”

Além de ser um dos chefes do grupo, ele também é suspeito de ser um dos principais responsáveis pelo fornecimento de drogas, que abasteciam a organização criminosa. “Ele é um dos maiores abastecedores de cocaína para o Estado do Ceará. As investigações preliminares apontam que ele comercializava em torno de 100 quilos de cocaína ao mês. Ele atuava principalmente na região praiana, pelos bairros Meireles, Varjota e adjacências”, destacou o delegado da Draco, Alceu Viana. Ainda por meio de informações repassadas pelos delegados que conduziram as investigações, “Marquim Chinês” também chefiava as atividades ilícitas em uma comunidade conhecida por “Favela da Verdes Mares”, no Papicu (AIS 10).

Marcos da Silva, que já responde por homicídios, tráfico de drogas e crime de trânsito, foi autuado em flagrante por integrar organização criminosa. “No curso da conclusão do inquérito policial, ele foi indiciado também por tráfico de drogas e associação para o tráfico, uma vez que existe a materialidade do envolvimento do investigado nas ações criminosas”, ressaltou o delegado titular, Harley Filho.

Prisão do comparsa

Após essa primeira captura, os policiais civis chegaram a Marcos André Silva Ferreira (24), conhecido por “Branquinho” ou “Dedé”, preso no dia 10 de outubro, e que já respondia por homicídios, receptação, roubo e porte ilegal de arma fogo. Na coletiva de imprensa, os delegados da Draco destacaram que apesar das investigações iniciarem separadamente, ao longo das diligências, a Polícia Civil identificou uma relação entre “Dedé” e “Marquim Chinês”, que chegaram, inclusive, a serem flagrados juntos em uma padaria do bairro Meireles.Munidos de indícios que apontavam para o envolvimento de “Dedé” nos esquemas ilícitos do grupo, a Draco representou pelo mandado de prisão temporária por associação para o tráfico e por integrar organização criminosa. Ele foi preso dentro de uma academia na Aldeota, e residia em um prédio de luxo, no Meireles.

Marcos André Silva Ferreira (24), conhecido por “Branquinho” ou “Dedé”

“Durante as investigações, nós verificamos que ele tinha uma vida de alto padrão, com festas e viagens. Cursava o quarto semestre de Direito em uma faculdade particular e morava em um dos apartamentos de luxo na Avenida Beira Mar, onde foi apreendido mais de R$ 5 mil”, ressaltou o delegado Klever Farias. A Polícia Civil também cumpriu um mandado de busca e apreensão no imóvel, onde foram apreendidos três veículos, sendo um deles uma Toyota Hilux blindada. “Dedé” foi encaminhado para a sede da Draco, onde foi ouvido. Ele agora se encontra à disposição da Justiça e as investigações permanecem.

Deixe seu comentário:

Menu

CONTATOS

(88) 3584-1374
(88) 9 9605 0674(TIM)
COMERCIAL: (88) 9 9618-0635

Curta no Facebook

Redes sociais

Instagram Widget

Não encontramos imagens! Veja se vinculou corretamente sua conta instagram.